5 importantes cuidados com a pele do idoso

pele do idoso

A pele é a principal camada de proteção do corpo contra algumas bactérias que provocam infecções e que, muitas vezes, podem levar a várias complicações. No entanto, com a chegada da terceira idade, a produção de colágeno diminui, assim como a sua hidratação, renovação celular e secreção sebácea, e a pele acaba se tornando muito mais fina, sensível e predisposta ao aparecimento de lesões.

Por isso, os cuidados com a pele do idoso devem ser redobrados — principalmente no inverno, estação que a deixa muito mais sensível, ressecada e sujeita às agressões. Além disso, se as lesões não forem tratadas de maneira correta, poderão causar alguns problemas mais sérios.

Neste post, apresentaremos as principais dicas para manter a pele e a saúde dos idosos muito bem cuidadas e protegidas. Continue a leitura e confira!

1. Adotar cuidados no banho

A pele tem uma barreira natural formada por queratina, óleos e gorduras produzidas nas glândulas sebáceas. Então, para mantê-la sempre saudável e bem cuidada, o ideal é que os idosos evitem banhos muito quentes, buchas rígidas e sabonetes que possam causar irritação. Eles destroem essa barreira e provocam ainda mais ressecamento e sensibilidade.

2. Manter uma boa alimentação

A pele reflete o que é consumido ao longo da vida, e nada melhor do que ter uma alimentação balanceada para mantê-la cada vez mais saudável e hidratada. Por isso, a terceira idade deverá abusar de vegetais, frutas, legumes, grãos integrais, leite, peixes e carnes magras.

os doces e gorduras devem ser evitados, pois podem contribuir para o endurecimento do colágeno e da elastina da pele, além de contribuírem para o ressecamento.

3. Beber bastante líquido

A água é um hidratante poderoso e garante que o organismo funcione corretamente, regenerando os tecidos e mantendo a hidratação de dentro para fora. Além disso, ela elimina grande parte das impurezas que dificultam a chegada dos nutrientes às células e provocam sensibilidade e algumas lesões no idoso.

Então, o ideal é que ele beba, no mínimo, 2 litros de água ao longo do dia.

4. Proteger-se dos raios solares

Além de provocar manchas e rugas, o sol também contribui para o surgimento do câncer de pele. Por isso, o ideal é que um bom filtro solar seja utilizado todos os dias pela manhã — mesmo em dias nublados.

No rosto, a quantidade deve ser equivalente a cinco pinguinhos, distribuídos igualmente nas bochechas, no nariz, na testa e no queixo. As mãos, o pescoço e o colo também são partes sensíveis que não podem ser esquecidas, pois sofrem ainda mais com a falta de elasticidade, o ressecamento e a destruição das fibras e da elastina, provocados pelos raios UVA e UVB.

5. Usar hidratante específico

Os cremes e loções hidratantes, além de tratarem e ajudarem nos cuidados com a pele do idoso, também colaboram para uma maior sensação de bem-estar, evitando coceiras e descamações.

Portanto, para regiões mais secas, como os pés e as mãos, o ideal é que sejam utilizados cremes que contenham silicone e óleos vegetais e minerais, que hidratam e ajudam a reduzir a perda de água.

Já para as regiões mais delicadas, como o rosto, a orientação é que seja adotado o uso de produtos com ureia, ácido hialurônico, aloe vera ou pantenol, que fazem a retenção correta de água e proporcionam toque suave.

Além dessas dicas para que os cuidados com a pele do idoso sejam tomados de maneira correta, é válido lembrar da importância de consultar um geriatra ou dermatologista, garantindo que os devidos exames de rotina sejam realizados — principalmente se aparecerem lesões de difícil cicatrização ou pintas e manchas que se alteram com o passar do tempo. A saúde dos velhinhos agradece!

E aí, gostou de saber como adotar os melhores cuidados com a pele do idoso? Quer mais dicas sobre saúde e bem-estar? Então não deixe de seguir as nossas redes sociais e se manter sempre bem informado! Estamos no Facebook e no Instagram.

Comentários no Facebook

topo