Quais são os principais sintomas de estresse e como identificá-los?

sintomas de estresse

Uma rotina atarefada em casa e no trabalho, as obrigações que devem ser cumpridas todos os dias e as preocupações com as finanças domésticas podem consumir não só a sua energia, mas também a sua saúde mental. Nessa correria, os sintomas de estresse acabam passando despercebidos, o que facilita o surgimento de alguns problemas mais graves.

Além disso, os dados desse mal do século são alarmantes. De acordo com um levantamento feito pela Isma-BR, uma representante legal da International Stress Management Association (ISMA), o Brasil ocupa o segundo lugar na lista de países mais estressados do mundo, perdendo apenas para os japoneses.

O nosso corpo dá sinais de quando estamos saudáveis, como bem-estar físico e mental, energia para desempenhar as tarefas diárias e noites bem dormidas. No entanto, o contrário também acontece, e o nosso organismo tenta avisar que está na hora de desacelerar o ritmo da nossa rotina.

Para saber mais sobre o assunto, continue a leitura. Vamos mostrar quais são os principais sintomas de estresse e como identificá-los. Confira!

Dificuldade para dormir

Um dos primeiros sinais de que você está sofrendo de estresse é a dificuldade para dormir ou relaxar à noite. Segundo o Instituto de Psicologia e Controle do Stress (IPCS), isso acontece em razão da adrenalina, que fica em níveis elevados em momentos mais estressantes ou de preocupação.

Com isso, o seu corpo não consegue desacelerar as funções, dificultando que você tenha uma boa noite de sono e de descanso. Além disso, a preocupação com determinados acontecimentos ou fatos que ainda nem aconteceram também contribuem para os transtornos do sono.

Então, fique de olho nos seus hábitos, veja há quanto tempo não está conseguindo dormir a noite toda e se já acorda com a sensação de que está cansado.

Dores de cabeça constantes

A dor de cabeça, cientificamente chamada de cefaleia, pode ter mais de 200 causas. Entre elas, em quase 90% dos casos, o motivo é a tensão. Nessas situações, em que essa dor latejante é um dos sintomas de estresse, ela é diagnosticada como cefaleia tensional.

As dores podem ser desde moderadas a leves e, geralmente, costumam desaparecer quando você repousa, relaxa e toma algum medicamento indicado por um médico. Sendo assim, para identificar esse sinal de que você precisa desacelerar um pouco, fique atento ao modo em que sente a dor, se é uma sensação de que algo está apertando a sua cabeça.

Mudanças de apetite

Em momentos de estresse, acontecem diversas alterações químicas no seu organismo. Dentre elas, está o aumento dos hormônios grelina — uma substância gástrica responsável pelo aumento do apetite — e do cortisol, que aumenta a gordura corporal.

Portanto, para identificar os sintomas de estresse, perceba se você está tendo dificuldades para se alimentar, se não tem sentido fome como sente normalmente ou o contrário, se está comendo mais do que o normal, principalmente alimentos gordurosos e açucarados no período da noite.

Tensão muscular

Além do cortisol, durante os picos de estresse há liberação em níveis elevados de um hormônio responsável por aumentar a sua percepção de dor, o adrenocorticotrópico. Com essa substância elevada, o seu corpo começa a trabalhar com a redução na circulação sanguínea, que dificulta o transporte de nutrientes e oxigênio.

Em razão disso, você poderá sentir dores musculares, principalmente nas costas e na região dos ombros, que pode ser acompanhada de cansaço constante. Então, se você tem sentido dores e tensões musculares constantes, é hora de relaxar e procurar ajuda.

Ao perceber um dos sintomas de estresse, mesmo em fases iniciais, é fundamental rever a sua rotina, preocupações, e buscar maneiras de desacelerar o seu ritmo. E o mais importante: procurar ajuda médica para que possam ser feitos tratamentos que acabem ou minimizem esse mal.

Caso você esteja se sentindo tenso, ansioso e estressado, confira as nossas cápsulas para diminuição da ansiedade e estresse e viva com qualidade!

Comentários no Facebook

topo