Imunidade baixa: afinal, quais são os principais sintomas?

imunidade baixa

Se você tem a impressão de que adoece com mais frequência do que o normal, fique atento aos sintomas de imunidade baixa. O nosso sistema imunológico é constituído por células, tecidos e órgãos que atuam como uma barreira física, impedindo a entrada de micro-organismos em nosso corpo.

Porém, se ele não funciona como deveria, essa proteção pode ser comprometida, permitindo que parasitas como vírus, fungos e bactérias atinjam o organismo com mais facilidade. Assim, gripes, indisposições e infecções passam a fazer parte do seu cotidiano.

Para evitar esse problema, ter uma rotina mais saudável a fim de fortalecer o sistema imunológico é fundamental. Para ajudar você a se prevenir, preparamos este post com informações relevantes sobre o tema. Acompanhe!

Sintomas de imunidade baixa

Os sinais mais comuns de que a sua imunidade está comprometida são:

  • gripes e resfriados constantes;
  • otites frequentes;
  • lesões na boca, como herpes, estomatite e amigdalite;
  • herpes genital;
  • doenças causadas por parasitas (fungos, bactérias, vírus);
  • febre frequente;
  • infecções recorrentes;
  • cansaço excessivo;
  • náuseas;
  • queda de cabelo;
  • diarreia que permaneça por mais de 2 semanas.

Além de observar sintomas como esses, também é importante investigar casos como infecções graves — artrose, meningite, septicemia, por exemplo —, mau funcionamento do intestino e doenças autoimunes.

A dica é notar se existem diferentes complicações que, sobretudo, demoram para passar. Em todos os casos, é muito importante procurar ajuda médica, seja para evitar ou tratar o problema.

Como identificar e se manter atento?

Os sintomas de imunidade baixa precisam ser monitorados para que sejam tratados, além de evitar que sejam confundidos com outros problemas. Para isso, é importante anotar as datas de início e término das patologias, sua recorrência e também a intensidade, para verificar se os quadros costumam agravar-se.

O que favorece a imunidade baixa?

São muitos os fatores podem levar a uma queda da imunidade. Porém, alguns deles tendem a ser os mais comuns, incluindo:

Estresse

Altos e prolongados níveis de estresse provocam a liberação de uma quantidade significativa de radicais livres. Quando essa condição é recorrente, ou seja, se há uma tensão crônica, o nosso organismo não consegue recuperar os níveis normais. Isso acaba prejudicando e agredindo o equilíbrio do corpo, o que pode baixar a sua imunidade.

Dormir menos de 8 horas por noite

Quando não se tem um sono adequado, as funções e quantidades de células responsáveis pelo correto funcionamento do sistema imunológico são prejudicadas. Com isso, doenças podem piorar ou aparecer com mais facilidade.

Períodos de variação hormonal como ciclos menstruais, menopausa e gravidez

As variações nos níveis de hormônios que acontecem durante a TPM (Tensão Pré-Menstrual), a menopausa e no decorrer do período gestacional, também podem prejudicar o funcionamento das células. Isso causa uma dificuldade nas respostas imunológicas do corpo.

Má alimentação

Os maus hábitos alimentares causam uma deficiência de nutrientes importantes para a manutenção da sua imunidade. Alguns deles são o ferro, o selênio, o cálcio, o zinco e as vitaminas. Sem uma nutrição adequada, o seu organismo terá mais dificuldade em produzir anticorpos.

Obesidade

obesidade aumenta a reação inflamatória do organismo e a quantidade de tecidos adiposos, que produzem substâncias altamente prejudiciais ao funcionamento das células de defesa. Dessa forma, o seu corpo terá mais dificuldade em eliminar vírus e bactérias.

Tabagismo

O hábito de fumar consegue inibir as respostas imunológicas do seu corpo. O resultado é um aumento na frequência de doenças respiratórias e infecções. Isso acontece devido à grande quantidade de produtos químicos, tóxicos e cancerígenos que são colocados nos cigarros.

Alcoolismo

A ingestão constante e em grandes quantidades de bebida alcoólica sobrecarrega o fígado, que é o órgão responsável por metabolizar essas substâncias. Quando ele não processa tudo, o álcool vai para a corrente sanguínea, causando alterações em outros órgãos. Isso afeta a imunidade e a deixa mais baixa.

Doenças como AIDS, lúpus, câncer e anemia

Algumas doenças, como a AIDS e os cânceres, comprometem a quantidade e o funcionamento dos chamados linfócitos — as células brancas. Eles são extremamente importantes para o correto funcionamento do sistema imunológico, pois atuam na defesa contra infecções.

Mas como aumentar a imunidade?

Como já mencionado, é indispensável procurar um médico ao apresentar os sintomas de imunidade baixa, assim como realizar os exames necessários para confirmar (ou não) o diagnóstico.

Normalmente, o tratamento é feito com mudanças na alimentação, realização de atividades físicas e ingestão de complexos vitamínicos. Contudo, você já pode começar a fortalecer a sua imunidade adotando alguns hábitos simples. Confira:

  • lavar as mãos com frequência, utilizando, inclusive, o álcool 70 em gel para a assepsia;
  • descansar mais — o ideal é dormir 8 horas regulares;
  • ingerir probióticos, afastando as más bactérias;
  • realizar exercícios regularmente;
  • alimentar-se de forma saudável, incluindo fibras na alimentação;    
  • consumir antioxidantes e chás.

Quais alimentos melhoram a imunidade baixa?

A alimentação é um dos principais meios de agir contra a baixa da imunidade, além de funcionar como prevenção de quedas no funcionamento do sistema de defesa.

Frutas, legumes, sementes e frutos do mar, por exemplo, são ótimos nesse sentido, pois são ricos em nutrientes que atuam na formação das células do sistema imunológico. Veja outros alimentos interessantes para incluir em sua dieta:

  • morango e laranja: essas duas frutas são ricas em vitamina C, que aumenta a produção das defesas do organismo;
  • tomate: possui vitamina A, que atua na manutenção das células do sistema imunológico;
  • sementes de girassol: possuem vitamina E, um antioxidante que protege as células de substâncias tóxicas;
  • salmão: é rico em ômega 3, que além de atuar como anti-inflamatório, regula algumas células do sistema imunológico;
  • ostras: ricas em zinco, atuam reparando tecidos e auxiliando na cicatrização de feridas.

Sabemos que conciliar uma vida saudável com as tarefas do dia a dia muitas vezes pode ser desafiador. Mas com algumas mudanças na rotina, você já consegue evitar complicações relacionadas à imunidade baixa.

Em contrapartida, hábitos alimentares ruins afetam os níveis de vitaminas e nutrientes importantes para a manutenção do seu sistema imunológico. Não ter uma dieta balanceada, assim como investir em uma nutrição rica em gorduras, refrigerantes e fast foods, pode causar graves consequências, como:

  •     aumento do colesterol ruim (LDL);
  •     obesidade;
  •     alterações de humor;
  •     câncer;
  •     hipertensão;
  •     diabetes;
  •     síndrome metabólica.

Os sintomas de imunidade baixa devem receber atenção, pois podem desencadear doenças e condições mais graves de saúde. Por isso, busque ter bons hábitos alimentares, exercitar-se ao menos três vezes na semana e, sempre que identificar alguns dos sinais acima, consultar um médico.

Além disso, sempre dá para recorrer ao auxílio de suplementos vitamínicos para aquela mãozinha extra. Veja mais produtos que podem ajudar a aumentar a sua imunidade e dê adeus à fraqueza e mal-estar que podem sabotar a sua agenda!

 

 

Comentários no Facebook

topo