Sempre Saudável: 8 dicas para você melhorar sua imunidade

Nosso corpo é uma máquina perfeita, com milhares de funções poderosas e até inimagináveis. No entanto, precisamos tomar os devidos cuidados para conservá-la e evitar que ela “quebre”. Quando fortalecemos todo o sistema, conseguimos usufruir ao máximo o potencial de seu mecanismo.

O tempo todo estamos cercados por agentes agressores que, de alguma forma, podem ser prejudiciais à saúde: fumaça, poeira, lixos variados, etc. Quando estamos com a imunidade baixa, ficamos mais suscetíveis ao ataque de bactérias e vírus. Até mesmo fatores como o estresse e a ansiedade, podem ser o gatilho para desenvolvermos algumas doenças.

Dessa forma, para fechar as “frestas” do nosso corpo e criar uma barreira protetora para blindar o nosso organismo contra o ataque de agentes nocivos, é importante fortalecer o nosso sistema imunológico. Para isso, a adoção de alguns hábitos saudáveis é essencial para que o nosso organismo fique longe de doenças e nossa “máquina” funcione em alta performance.

Confira a seguir algumas dicas de como recuperar e fortalecer a imunidade do corpo, mantendo-se sempre saudável!

1. Alimente-se de forma saudável

A má alimentação, associada ao estresse, sedentarismo e falta de descanso, está entre os principais fatores que provocam queda na imunidade. Isso acontece porque a alimentação desequilibrada gera uma deficiência de vitaminas e minerais no organismo, essenciais para o bom funcionamento das células.

Alguns micronutrientes, como as vitaminas A, B6, B12, C, D, E, ácido fólico, cobre, ferro, selênio e zinco, ajudam a restaurar a proteção natural do nosso organismo contra infecçõesaumentam a produção de anticorpos e fortalecem a nossa imunidade.

Esses nutrientes são absorvidos por meio de uma rotina de alimentação saudável que contempla todos os grupos alimentares:

  • carboidratos;
  • proteínas;
  • gorduras;
  • vitaminas;
  • sais minerais.

Para quem não consegue manter uma alimentação completa e balanceada diariamente, é possível adquirir esses nutrientes e aumentar a imunidade por meio da suplementação alimentar. Mas ainda assim é importante tentar ao máximo incluir alimentos que turbinam o sistema imunológico na dieta. Veja a seguir dois exemplos muito importantes.

Frutas cítricas

As frutas cítricas, como o limão, o abacaxi, a laranja e a acerola, possuem um potente antioxidante que ajuda a brecar os danos celulares e turbinar o sistema imunológico: a vitamina C. Entretanto, não adianta consumir essas frutas apenas quando a imunidade já está baixa. Para obter seus benefícios, é necessário incluí-las na dieta e consumi-las regularmente.

Um lembrete: a vitamina C perde grande parte de suas propriedades nutricionais quando exposta ao calor e a luz. Portanto, procure consumir as frutas imediatamente após abertas.

Vegetais verde-escuros ou folhosos

Os vegetais escuros são ricos em ácido fólico, magnésio, vitamina K, potássio e outros nutrientes. Esses alimentos servem como fonte nutricional para as “bactérias boas” que colonizam nosso intestino. Espinafre, couve e chicória, por exemplo, também são ricos em fibras e ajudam a regular o funcionamento intestinal.

2. Pratique atividades físicas regularmente

Já que consideramos o nosso corpo como uma máquina, concordamos que quando não a usamos com frequência ou da forma adequada, ela apresenta vários defeitos ou até mesmo para de funcionar. Agora uma curiosidade: você sabia que o sedentarismo está associado a diversos problemas de saúde e a 28% das mortes por doenças crônicas?

Assim como uma dieta saudável, os exercícios físicos podem contribuir para a melhoria da saúde de forma geral e, portanto, para um sistema imunológico forte. Eles são importantes para o bom funcionamento do organismo e melhora da circulação sanguínea, o que permite que as células imunológicas se movam livremente pelo corpo e façam seu trabalho com eficiência.

Por isso, colocar nosso corpo em movimento é também uma forma de aumentar a imunidade e garantir uma vida mais saudável. Procure por atividades que deem prazer e pratique exercícios diariamente com a supervisão de um profissional. Alguns minutos por dia já são suficientes para beneficiar o organismo e dar mais energia para encarar a rotina.

3. Cuide da qualidade do seu sono

Você sabia que uma noite mal dormida pode prejudicar a sua saúde? É isso mesmo! De acordo com a médica Lia Rita Bittencourt, do Instituto do Sono, dormir menos de 6 a 7 horas por noite pode afetar o sistema imunológico. Lembre-se de que o seu corpo precisa descansar e recompor as baterias para aumentar a proteção.

Além disso, fatores como estresse, ansiedade e o cansaço, tanto físico quanto mental prejudicam a qualidade do sono. Para isso, existem alguns relaxantes naturais, como chás e florais, que contribuem para o relaxamento e melhoram a qualidade do sono.

4. Fique longe de vícios

Não é novidade que o álcool e o tabaco são extremamente nocivos à saúde. Eles liberam toxinas que, além de prejudicar as barreiras de proteção do sistema imunológico, sobrecarregam nosso organismo e colaboram para o surgimento de várias doenças.

O tabagismo é uma das principais causas de morte por doenças crônicas. Já o álcool também pode levar a doenças sérias quando consumido em excesso ou se torna um vício. Por isso, se quiser que seu sistema imunológico funcione corretamente, evite-os.

5. Lave as mãos com frequência

Segundo a Organização Mundial de Saúde, lavar as mãos com frequência reduz em 40% o risco de contrair infecções. A medida é tão importante para a prevenção de doenças que foi instituído em maio o Dia Mundial de Higienização das mãos. Sendo assim, procure lavar as mãos sempre que necessário: após ir ao banheiro, frequentar locais públicos ou com grande circulação de pessoas, antes das refeições, etc. Tudo o que você precisa é água e sabão.

6. Beba bastante água

Com tantas variações diferentes de supostas bebidas que aumentam a saúde disponíveis no mercado, pode ser fácil esquecer a mais poderosa de todas: a água! Além de manter o corpo hidratado, beber água constantemente faz muito bem ao seu sistema imunológico, já que ajuda os rins a eliminar as toxinas do corpo.

Uma dica de ouro: não espere sentir sede para beber água. A sede é um sinal de que você já está desidratado. Portanto, tenha uma garrafa de água próxima de você durante todo o dia. Para estimular o consumo, dê preferência a garrafas com materiais transparentes e estabeleça uma meta diária, por exemplo, 2 litros ao dia.

7. Medite e faça terapia

Não adianta cuidar do corpo e deixar a mente de lado. Primeiro porque ela também faz parte do corpo e segundo porque muitas vezes é ela quem comanda como o corpo vai reagir. A saúde mental é tão importante quanto a saúde física e merece atenção constante.

Meditação e terapia são duas práticas recomendadas para qualquer pessoa. A primeira pode ser realizada em qualquer lugar e de forma gratuita. Há vários tutoriais na internet e aplicativos que oferecem meditação guiada. Já a terapia requer mais recursos, pois necessita de um profissional especializado.

Normalmente a terapia é indicada por um psicólogo após consulta. Ela pode ser realizada pela rede pública ou privada e o número de sessões depende das condições do paciente. Também existem algumas entidades não governamentais e serviços de extensão de universidades que oferecem esse tipo de atendimento.

8. Evite remédios sem prescrição de um profissional capacitado

Um dos erros mais comuns de quem procura manter a saúde em dia é a automedicação. Tão logo surgem os sintomas, o paciente já corre para a internet e pergunta ao Dr. Google o que tomar para melhorar. Mesmo que essas informações ajudem em uma dúvida inicial, somente um profissional devidamente capacitado poderá indicar o melhor tratamento. Portanto, jamais tome medicações por conta própria, sem a devida orientação.

Embora pense que estará se ajudando, na verdade essa atitude pode prejudicar ainda mais a sua saúde. Além dos sintomas piorarem, você poderá sofrer com os efeitos colaterais. E não é isso o que você deseja, concorda?

Observação Importante

Quando precisar reforçar o sistema imunológico ou combater uma queda repentina na imunidade, busque ajuda de um profissional especializado. Dentre os possíveis tratamentos disponíveis, existem ativos fitoterápicos que auxiliam no fortalecimento da imunidade e dos “gatilhos” que contribuem para o seu desequilíbrio, como estresse, aumento de apetite e sono de má qualidade.

Um exemplo disso é o Serenzo®, um ativo de origem natural e que apresenta estudos que comprovam sua eficácia na redução dos sintomas do estresse. Ele age através da modulação do cortisol reduzindo os sintomas negativos gerados pelo estresse.

Também temos o Relora®, indicado em casos de busca pelo aumento da imunidade e pela prevenção de doenças oportunistas associadas ao estresse. Sua composição leva constituintes ativos de plantas e outras substâncias que atuam na diminuição da ansiedade, da compulsão alimentar relacionada ao estresse, da agitação do sono e níveis de cortisol.

Quando prescrito por um profissional de saúde e utilizado da maneira correta, o ativo promove o equilíbrio do hipotálamo no cérebro, que regula funções importantes no organismo, como temperatura, peso, níveis hormonais e ciclos de sono. No entanto, de acordo com a Resolução 586/2013 do Conselho de Farmácia, esse e outros medicamentos são vendidos apenas sob prescrição de profissional habilitado.

Neste artigo você conferiu 8 dicas de como aumentar a imunidade do corpo. Alimentação balanceada, exercícios físicos, dormir bem, evitar vícios, tomar bastante água, higienizar as mãos com frequência, cuidar da mente e tomar remédios de forma consciente são atitudes simples e capazes de turbinar o sistema imunológico.

Tags

Comentários no Facebook

topo